Quem faz faculdade a distância consegue emprego

Quem faz faculdade a distância consegue emprego?

Segundo dados revelados pelo Censo da Educação Superior, o número de matrículas em cursos online aumentou em 226% entre os anos de 2007 e 2017. Isso quer dizer que quem faz faculdade a distância consegue emprego facilmente? Existe alguma diferença no mercado de trabalho? Entenda.

A flexibilidade nos horários de estudo e os custos mais baixos pesam na hora de escolher entre essa modalidade de ensino ou uma opção presencial. Apesar disso, uma dúvida ainda surge para aqueles que pretendem aderir à modalidade EaD: quem faz um curso superior a distância consegue emprego?

A ausência de informações sobre o assunto pode contribuir para o surgimento de alguns “mitos” em relação aos cursos a distância. Conheça um pouco mais sobre o tema e veja as oportunidades que uma faculdade online pode lhe oferecer!

Leia também: Curso online é ideal para quem trabalha

As regras do EaD encontram-se no Decreto nº 5.622/2005. Segundo essa norma, ensino a distância é aquele em que o processo pedagógico e de aprendizagem é mediado por tecnologias de informação e comunicação.

Assim, as atividades desenvolvidas na metodologia EaD não exigem que alunos e professores estejam reunidos em um mesmo local.

De acordo com a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior, a previsão é que essa modalidade supere a presencial até o ano de 2023.

As vantagens da graduação a distância

Não há dúvidas de que um dos principais atrativos de uma faculdade a distância é a flexibilidade de horários. Para quem já está no mercado de trabalho, o tempo é uma questão fundamental na hora de definir uma formação, sendo viável até mesmo a escolha por uma opção semipresencial, também chamada de graduação flexível.

O custo mais baixo das faculdades a distância também pode ser apontado como uma vantagem desse segmento. Em tempos de crise, a oportunidade de estudar em instituições de qualidade e pagar menos por isso não deve ser desconsiderada por aqueles que buscam o diploma como forma de crescer profissionalmente.

Embora sejam evidentes as vantagens oferecidas pelos cursos EaD, quando se fala em posicionamento no mercado de trabalho algumas dúvidas ainda podem surgir. Afinal de contas, quem faz faculdade a distância consegue emprego ou será substituído por alguém que cursou uma graduação presencial?

A ideia de que a graduação presencial é melhor que a modalidade EaD em termos de qualidade é um mito que vem sendo gradativamente desconstruído.

Em 2017, o Ministério da Educação editou a Portaria Normativa nº 11, atualizando a regulamentação e prezando ainda mais pela qualidade das faculdades a distância.

Na disputa por uma vaga, a modalidade da graduação cursada — a distância, presencial ou semipresencial — não terá relevância quando comparada às características pessoais do candidato.

Nesse ponto, o formado em uma graduação a distância pode ser muito bem visto, já que o comprometimento e a resiliência exigidos nessa modalidade de estudo são atributos valorizados pelos empregadores.

Por algum tempo, os diplomas das graduações presencial e EaD vinham com a anotação da modalidade de ensino, o que criou um estigma nos cursos online. Existia uma percepção de que o formado a distância não tinha o mesmo reconhecimento no mercado de trabalho.

No entanto, o Ministério da Educação (MEC) determinou que esse tipo de distinção não cabia. Afinal, tanto a graduação presencial quanto a distância obedecem às mesmas regras em relação ao projeto político pedagógico, o corpo docente e infraestrutura necessária.

Isso quer dizer que, atualmente, não há qualquer diferença entre as duas modalidades. Portanto, você não precisa se preocupar em sofrer discriminação na hora de conquistar a sua tão sonhada vaga no mercado de trabalho.

A busca por uma vaga no ensino superior vem crescendo ano após ano. E isso tem se intensificado ainda mais no EaD. Esse aumento no número de matrículas nas faculdades a distância demonstra que há mais pessoas estudando, portanto, e também melhores escolas. Consequentemente, a concorrência por uma vaga de emprego cresceu.

Nesse sentido, limitar-se apenas à graduação EaD pode não ser suficiente para que você conquiste um cargo de liderança em uma empresa. É preciso, então, que o estudante se planeje desde agora para fazer também uma pós-graduação, que também pode ser cursada em uma faculdade a distância.

Tatianne Britto, recrutadora da empresa Catho, afirma que “quando olhamos para as startups e empresas mais inovadoras, o fato do profissional ter se formado na modalidade EaD ou presencial não é uma questão relevante (…). Eu como recrutadora não questiono esse ponto, principalmente por entender que isso não reflete no perfil profissional do candidato.”

Outro ponto a considerar é o seu desejo de crescer na carreira depois de concluir a faculdade a distância. Desenvolver-se profissionalmente para conquistar novas posições depende de estudar constantemente, manter-se atualizado sobre as novidades do seu setor e criar as oportunidades para uma carreira de sucesso.

Depois de eliminar suas dúvidas sobre quem faz faculdade a distância consegue emprego, aproveite e leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *